02/10/08

E se eles precisarem de ajuda?

Tenho andado tão concentrado em reler "Das Kapital" do tio Marx que ando a falhar montes de rotinas. Aqui a falta de comparência foi propositada, a irritação sobre a forma como se tenta explicar a falência económica dos EUA aconselha-me a estar caladinho.

A maneira como o mundo, do nosso lado, explica as asneiras americanas - cansa. Só é comparável à maneira como o mesmo mundo explica as acções dos menos americanos. Lembro-me de quando cheguei de férias, falava-se na invasão da Georgia pela Russia e ninguém referia que a Georgia tinha começado as hostilidades. Aliás esse país mafioso transformou-se, de repente, num país virtuoso e mártir.
Não é aborrecido, até para os americanos, ser natural de um país hipercacique que lixa a vida ao mundo todo e que esse mundo se obriga a usar todos os salamaleques para não os incomodar? Então e se aquele povo precisar de ajuda? Também alinhamos e dizemos que são as forças do mal?

2 comentários:

Pan de Cea disse...

Zézinho,
Vira a nota e encontrarás a resposta:
"In god we trust".
Um abraço

Menina_marota disse...

Bem... por respeito não digo mesmo o que penso... por respeito...