30/12/07

Yah, se prometi...

video

Do 0.

Primeiro tiraram umas coisitas, depois as razões da vida, depois a vida. E ele não morreu. Agora está no zero, sem nada. E isso é mau? Não, isso é o cair no fosso profundo, no zero.
De agora para a frente só pode ser a subir, não é?
Ninguém vai morrer, pois não?

Há quem se queira levantar e há quem queira cair no fundo, para fazer reset ao termómetro, não estão de acordo?

29/12/07

O primeiro.


Já lá vão uns 13 anos e a minha primeira fora da zona foi com este rapazinho. É claro que já tinha ido à SuperFM e à RHT e à Nova Antena e a outras por aqui. Mas assim longe, no caso em Gaia, foi a primeira. Nova Era chamava-se a rádio e fui contactado por telefone, ensinaram-me o caminho e lá fui eu dar de caras com o rapazito de cara e verbo atrevidos. Fizemos uma entrevistazeca mas conversámos bué em off. Mais tarde andámos outras vezes de copo na mão, como num engraçado júri de um concurso de música em Pinhal Novo em que os restantes membros nos queriam convencer a votar no grupo que eles gostavam.
Pronto, o Alvim foi o primeiro a sério, a sério e ele, às vezes, anda aqui e na SIC Radical e na Antena 3 e por aí..

24/12/07

Chamadas recebidas.


Atendo o telefone.
-Oi Zé estás bom? Olha liguei-te para te desejar bom Natal e bom ano.
-Xiii, já não falávamos há imenso tempo, como estás? Bom Natal para ti também mano.
-Ya obrigado, mas para mim o Natal é bacalhau com batatas.

E brócolos apeteceu-me dizer. Contudo, gosto destes telefonemas em que ficamos a pensar o que o chamador quereria dizer com aquilo.

23/12/07

Ah e...

também vos queria dizer que não levem a sério aquela máxima do: " não deixes para amanhã o que podes fazer hoje", em vez disso optem por: "depressa e bem não há quem".
Depois explico, vou bater as claras.

E chega.

Foi muito difícil por questões físicas fazer as compras de Natal este ano, por isso chega, não dá mais, tomem lá guito e façam as compras por mim. Pelo menos não podem acusar ninguém de ter escolhido mal, he he he.

BOM NATAL PARA TODA A GENTE, ATÉ PARA MIM!!!

20/12/07

É Natal trá-lá-lá...

Dia 20 de Dezembro, 12:48 horas, Centro Comercial Colombo.
Á porta dos WC aparece uma senhora quase a gritar a dizer que foi roubada. Tinha ido à Worten comprar uma máquina de barbear para o companheiro, que lhe custara 80 euros, e depois foi à casa de banho. Poisou a mala e o saco da prenda no chão ao lado da sanita, baixou as calcinhas e despachou a necessidade. Quando se levantou e depois de ajeitar as calcitas reparou que ao lado da mala já não estava o saquito com a prenda. Como as divisórias dos sanitários não chegam até ao chão, alguma senhora decidiu fazer horas extraordinárias, ou não, e levou a compra da nossa amiga. É Natal.

14/12/07

Funeral.

Fui ao funeral da esperança e ela era a última a morrer, que faço eu vivo? Vivo?

É a vida.


A vida caminhava com a etiqueta crise. Era sempre assim. Se falava diziam-lhe que não tinham argumentos para ele, se calava trocavam-lhe as voltas todas. Um dia no meio da discussão número 938 da semana a Maria disse-lhe: - É claro que tens razão, mesmo nos outros 4 casamentos que tiveste a culpa era sempre das mulheres, tu é que és o bonzinho.
Passou-se, marcou mesa no Viúva e levou a mulher a jantar. Começou a falar ao 2º copo e disse: - Tenho pensado muito no que me tens dito e estou convencido que tens razão. Tudo o que fiz na vida foi mal feito ou eu nunca fiz nada que fosse o correcto como diz a canção. Como não posso voltar atrás e modificar o que está feito, só me resta uma solução: vou fazer tudo de novo para provar que aprendi com a vida. Assim sendo preciso que nos divorciemos para eu voltar a casar com a Lita a minha primeira mulher.
Conforme ia falando ia bebendo o que levou a mulher a confundir um pedido de ajuda com uma bebedeira, como quase sempre acontece.
Recebi hoje o convite dele para o seu recasamento com a Lita. É a vida.

Grande Tratado.

E podem perfeitamente embirrar com a propaganda, dizer que não passa de "cagança", que o Sócrates é maniente e arrogante. Podem até dizer que isto não interessa a ninguém, que não diminui o desemprego nem dá de comer a quem tem fome. Podem exigir referendos e até querer referendar as exigências. Mas uma coisa é certa, durante muitos anos vou ouvir falar do Tratado de Lisboa como ouvia do de Roma ou do de Maastrich e isso para mim, que nasci ali, é bom.
Depois foi bonito vê-los a todos ali na nossa cidade e perceber que Lisboa os faz a todos mais bonitos.
Este tratado podia ter sido assinado noutro lado qualquer, as letras eram as mesmas, mas não há lugar melhor nem nome mais bonito.

O tabaquito.



Como é recorrente, em Janeiro lá vão aumentar o tabaquito em mais 10%. Tem de ser, o governo gastas uns trocos largos em campanhas para não fumar e depois, como há algumas pessoas que deixam de fumar, tem de reaver o dinheirinho que essas mesmas pessoas deixam de lhe dar.

É estranho, parece ilógico mas é mesmo assim. Não nos podemos esquecer que do preço de cada maço de tabaco, 80% vão para os cofres das Finanças, é muito não é?

Isto quer dizer que se todos deixassem de fumar eles teriam de ir buscar os euros a outro lado qualquer. É melhor continuar com o vício, portanto...

Las Divas pela 2ª vez:


A Liana estava no Campo Pequeno com as feras, a Lara estava no átrio do Ministério das Finanças. Muito bem as duas.

13/12/07

Não há.












É estranho, não reparo, nem vejo.
É como se não houvesse, não fosse
um algo já inventado, um facto.

Uma alucinação, ainda?
Uma paranóia, uma utopia,
sonho fora de horas, de tempo.

Nada disso. É simples.
É apenas um défice, uma ruptura,
um artigo que falta, um não há.

Ou espero pela reposição,
ou continuo procurando,
ou construo um, de forma artesanal, mas um.

08/12/07

Las Divas em video:

video

18 de Novembro de 2007, Claustros do Ministério das Finanças, Lisboa

BangBalan em vídeo:

video

Dia 2 de Dezembro de 2007, Praça do Comércio, Lisboa

Las Divas repetem:


Repetem amanhã pelas 15:00 horas, desta vez no átrio do Ministério das Finanças.

07/12/07

Birrinhas...

O Tó do burro disse que era uma vergonha, que se devia dinheiro a toda a gente, que era preciso cumprir os compromissos e que a coisa só ia lá se fosse contraído um empréstimo de 500 milhões. O pessoal do laranjal disse que ele era maluco e que nunca iriam permitir tal loucura. O Tó não disse, mas fez entender que se não houvesse o guito ele dava à sola.
O Licas do Norte disse que estava farto de andar a levar tau-tau no rabinho dos Tós e outros tó-tós rosadinhos. O pessoal do laranjal lá deixou o Tó endividar-se em mais 400 milhões.

Afinal o que queria o pessoal do laranjal? E se para o Tózito do burro 400 chegam, porque pediu 500?

Birras...

Futebolices.

O Benfica mantêm-se na UEFA e isso é fixe, aliás o Benfica é fixe. O actual presidente do clube não nasceu para aquilo e isso também é fixe, mas então porque se foi ali meter?
O Luís Filipe Vieira dedicou a vitória do S.L.B. a quem vive à conta de dizer mal dos encarnados. Mas não foi a dizer mal do F.C. Porto que o homem deu a volta aos sócios do Benfica? Curiosamente o treinador do clube pede para os seus jogadores jogarem à Porto e assim ganharam, o ex-treinador , Fernando Santos, fala na superioridade organizativa do Porto em relação ao Benfica e o ex-director de futebol diz que o actual presidente não percebe nada daquilo. Muitos azares ao mesmo tempo, não é? Valia mais terem perdido, LIVRA…, LIVRA…

O Mr. Queirós decidiu aproveitar a vinda a Portugal para dar nas vistas, ele costuma vir mais vezes mas, normalmente, ninguém lhe liga. Apanhou-se com uns microfones à frente e toca de botar figura como sempre fez. O Sr. presidente do Sporting, que anda danado da vida, não gostou e toca de aviar no Carlitos que, como diz o Miguel Sousa Tavares, é dos bluffs mais bem montados em Portugal. A coisa podia acabar aqui, mas não, o Mister ripostou e promete tribunais e afins. Já tinhamos visto isto, não tinhamos?

O F.C.Porto continua a ganhar jogos nas calmas e tem muito mais sucesso que o filme Corrupção. E é assim há muitos anos.

05/12/07

Poderosos BangBalan.


Foi poderosa a apresentação dos BangBalan na Praça do Comércio no domingo passado. Excepcionalmente ensaiados e com uma alegria contagiante, encheram-me de orgulho por os ter atirado para lá. Sendo uma acção de rua, com todo o esforço que isso exige, foi espectacular constatar que foi preciso a entidade contratante pedir para terminarem a sua actuação pois já iam a caminho do dobro do tempo que lhes foi pedido.
Parabéns, amigos, a arte faz-se assim!!!