12/11/08

BPN - Até dói.

Doeu ver o desalento dos accionistas do BPN no programa "Prós e Contras". Quando lhes perguntaram se não deveriam queixar-se à justiça foi triste ouvir responder: -Para quê? Eles levavam 3 anos de pena suspensa e ficavam com o dinheirinho na mesma. Ainda pior foi ouvir explicar que cada trafulha se ia enchendo de dinheiro que não lhes pertencia enquanto o Banco definhava dia a dia. Dá vontade de adivinhar que se não existe a força da justiça, estamos a caminhar para a justiça à força.

3 comentários:

Anónimo disse...

Zézinho,
É bom ter-te de volta. Comenta aquilo que quiseres, está à vontade, mas não nos abandones. Vejo este cartoon e só me lembro do treinador do teu clube e do árbitro do jogo de domingo...
Um abraço,
Anónimo, recordista da volta à rua 26.

Zé Leonel disse...

Oh Anónimo pah, lançaste a confusão aqui na muita usada mente dos, realmente, recordistas da volta à rua 26. Em reunião com o Jorge Malaguenes concluiu-se que a tua frase: "recordista da volta à rua 26." não passa de uma tentativa de usurpação de um titulo que, na verdade, nos pertence.

Sempre a considerar.

Pan de Cea disse...

Grande Zé,
O mundo a desabar e vocês a discutirem sobre o verdadeiro detentor do recorde da volta à rua 26...
Deixo aqui alguns temas sérios para reflexão:
- arquitectura pós-moderna na Cova da Beira
- o autismo nos processos de avaliação
- a criação artística e as rendas "bonificadas"
- ex-madredeus fazem faísca
- seis meses sem democracia é suficiente?

Um grande abraço,

A propósito, não há um recordista da subida das escadinhas ao pé coxinho?