17/03/06

Pobres crianças.

Há dois graves problemas na sociedade actual que estão na ordem do dia. Bom há milhares deles, mas estes dois parecem interligar-se. Por um lado toma-se conhecimento de uma cada vez maior violência sobre crianças, por outro aumenta a criminalidade infantil.
Ligamos a televisão e desfilam sociólogos, psicólogos, assistentes sociais e um sem número de pessoas a dar palpites sobre o assunto. Curiosamente a coisa só piora, o que leva a questionar se todos estes teóricos saberão do que estão a falar. Contudo, há algo que todos parecem estar de acordo: a culpa pertence aos pais, ou porque se divorciam, ou porque se ausentam, ou porque punem, ou porque permitem. Eu tenho para mim que se tivessemos de culpar seria quem vende a sociologia, a psicologia e todos os esforços feitos até agora (não sei se posso chamar esforços) para ajudar quem coloca filhos no mundo. Esta cegueira irrita-me, até porque esses/as bem falantes têm quase sempre nos seus lares exemplos que desmentem o que dizem. É que não foram os pais que inventaram as casa pia, oficinas de são josé, leis do aborto e afins. Ainda hoje assisto ao tormento de pais que tentam conseguir transmitir aos filhos, sem explicar, que fumar um charro não é bem a mesma coisa do que espetar uma agulha na veia. Enfim... a solução acabará por ser não pôr filhos no mundo, certamente.

3 comentários:

Anónimo disse...

Eu acho que vc é que deve meter na veia, então agora a culpa é da psicologia e da psiquiatria? Trate-se senhor.

Sonia Honnenberg

Anónimo disse...

Olá José Perfeito, pode-me dar um exemplo da culpa da psicologia nisso que diz? T.R.

José Leonel Perfeito disse...

Ok, Dra. eu vou postar sobre o assunto com um exemplo real.